Colar da medalha milagrosa

R$ 32,00 49,00
12x de R$ 3,09 no cartão
Apenas R$ 32,00 no depósito bancário
Temos em estoque!

Escolha uma das opções:

DouradoPrateado

Digite seu e-mail para ser avisado quando voltar ao estoque:

Ok
REF: 204
Observações: As imagens são fotos reais do produto, sem tratamento de imagem. As cores do produto podem sofrer uma pequena variação devido a luminosidade do ambiente que a foto foi tirada.

Compartilhe esta página nas redes sociais:

Informações do produto

Colar da medalha milagrosa. Feito em aço, nas cores dourado ou prateado. Comprimento da corrente: 55 cm. Comprimento da medalha: 1,6 a 2 cm de largura e 2,5 a 3 cm de altura.

História de Santa Catarina de Labouré e da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças

Conta-se que, em novembro de 1830, uma noviça francesa testemunhou a aparição de Nossa Senhora. Quando a santa dissipou-se, a religiosa observou a forma de uma medalha na qual estava escrito: "Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a vós". Em seguida, ouviu: "Faça cunhar uma medalha com esses dizeres, e todas as pessoas que a trouxerem consigo receberão grandes graças".

Veja o relato de santa Catarina Labourésobre a aparição. Ela escreveu assim:

"...uma Senhora de mediana estatura, de rosto muito belo e formoso... Estava de pé, com um vestido de seda, cor de branco-aurora. Cobria-lhe a cabeça um véu azul, que descia até os pés... As mãos estenderam-se para a terra, enchendo-se de anéis cobertos de pedras preciosas. A Santíssima Virgem disse-me: ‘Eis o símbolo das Graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem ...’ Formou-se então, em volta de Nossa Senhora, um quadro oval, em que se liam, em letras de ouro, estas palavras: ‘Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós’. Depois disso o quadro que eu via virou-se, e eu vi no seu reverso: a letra M, tendo uma cruz na parte de cima, com um traço na base. Por baixo: o Sagrado Coração de Jesus e o Sagrado Coração de Maria. O de Jesus, cercado por uma coroa de espinhos em chamas, e o de Maria também em chamas e atravessado por uma espada, cercado de doze estrelas. Ao mesmo tempo, ouvi distintamente a voz da Senhora, a dizer-me: ‘Manda, manda cunhar uma medalha por este modelo. As pessoas que a trouxeram, com devoção, hão de receber muitas graças”.

O relato de Catarina contém informações extraordinárias e maravilhosas. E o que dá um “certificado de garantia” a essa aparição é a inscrição que Nossa Senhora apresentou na visão: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós”. De fato, qualificação “Concebida sem pecado”, fazendo referência à Virgem Maria, ainda não era mencionada na época nem nas orações, nem nos escritos sobre Nossa Senhora. É verdade que os cristãos sempre acreditaram nessa verdade desde o começo da Igreja. Isso, porém, não tinha sido afirmado num dogma. Alguns teólogos em Roma começavam a mencionar esta verdade – a da Concepção Virginal de Maria – mas o assunto circulava apenas entre teólogos e especialistas clérigos em Roma. Era impossível que uma noviça francesa tivesse conhecimento dessa verdade naquela época. Por isso, a visão da Ir. Catarina revelando que Maria foi “Concebida sem pecado” dá uma garantia de veracidade ao relato da noviça.

Tanto que, no ano 1854, apenas vinte e quatro anos depois das aparições, o dogma da Imaculada Conceição foi proclamado oficialmente. A proclamação foi feita pelo Papa Pio IX. Em seu decreto, ele afirma que pelos merecimentos da paixão e ressurreição de Cristo e por ação especial de Deus, a Mãe de Jesus foi livre do pecado original desde o começo de sua vida, ou seja, desde o momento em que foi concebida. Nossa Senhora mesmo confirma isso quatro anos depois, ao aparecer em Lourdes, para Bernadete Sobirous.

Em Lourdes, Nossa Senhora disse a Bernadete: “Eu sou a Imaculada Conceição”. A expressão Imaculada Conceição significa ser concebida sem a marca do pecado original. Se isso não basta para dar um “certificado de garantia” a aparição de Maria a Catarina Labouré, os fatos que aconteceram depois o dão de sobra.

Os símbolos encontrados na Medalha Milagrosa são ricos de significados. Na parte frontal vê-seNossa Senhora e a jaculatória escrita:“Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós”. Esta jaculatória confirma o dogma da Imaculada Conceição e pede a intercessão de Maria. No reverso, vemos a cruz de Cristo sobre a letra M, de Maria. Este símbolo coloca Maria em seu devido lugar: abaixo de Jesus. O Sagrado Corações de Jesus e o de sua Mãe, simbolizam o amor divino e maternal de Jesus e de Mariapela humanidade e por cada pessoa individualmente. Os espinhos a espada simbolizam os sofrimento pelos quaisJesus e Maria passaram.

Por isso, a Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças é tão especial. Levá-la é confessar a Imaculada Conceição; é amparar-se no coração de Jesus e no coração de Maria; é acreditarem todas as graças que Nossa Senhora pode conseguir para todos; é acreditar na proteção de Maria contra perigos do mundo e, acima de tudo, os perigos espirituais.

Oração da Medalha Milagrosa

Ó Imaculada Virgem, Mãe de Deus e nossa Mãe, ao contemplar-vos de braços abertos derramando graças sobre os que vo-las pedem, cheios de confiança na vossa poderosa intercessão, inúmeras vezes manifestada pela Medalha Milagrosa, embora reconhecendo a nossa indignidade por causa de nossas inúmeras culpas, acercamo-nos de vossos pés para vos expor, durante esta oração, as nossas mais prementes necessidades (pedir a graça desejada). Concedei, pois, ó Virgem da Medalha Milagrosa, este favor que confiantes vos solicitamos, para maior glória de Deus, engrandecimento do vosso nome, e o bem de nossas almas. E para melhor servirmos ao vosso Divino Filho, inspirai-nos profundo ódio ao pecado e dai-nos coragem de nos afirmar sempre verdadeiros cristãos. Amém. Rezar 3 Ave-Marias. Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Colar da medalha milagrosa