Estudos

Quem faz parte na crise atual da Igreja?

Quem faz parte na crise atual da Igreja?

“A crise na Igreja é uma crise de Bispos” disse o Cardeal Seper [34]. Entre os quatro mil Bispos da Igreja Católica, há certamente os que querem ser católicos e servir à Fé; mas, pela maior parte deles, a Fé é muito maltratada.

Em vez de defendê-la, permitem padres e professores que negam abertamente uma ou muitas Verdades de Fé; pior ainda, encorajam-nos.

Muitos Bispos sustentam, eles mesmos, posições incompatíveis com a Fé e a Moral católicas.

Podeis citar alguns exemplos?

Na França, o Cardeal Lustiger, Arcebispo de Paris, falecido em 2007, ensinava publicamente que os judeus não precisam se converter ao Cristianismo. O proselitismo (o esforço para converter alguém, a catequese, o apostolado) com eles não teria nenhum sentido.

De modo análogo, Mons. Doré, Arcebispo de Estrasburgo (e antigo decano da Faculdade de Teologia do Instituto Católico de Paris), nega que os judeus, tendo recusado a Jesus Cristo, possam ser considerados como “infiéis” e “cegos”: não são eles que devem se converter; mas, ao contrário, os católicos que usurparam seu lugar, pretendendo-se o “Novo Israel”. [35]

Podeis dar outros exemplos de Bispos traindo a Fé Católica?

São, infelizmente, superabundantes. Em 2001, a Comissão Doutrinal dos Bispos da França encorajou publicamente a leitura da Bíblia das edições Bayard, sublinhando “sua fidelidade profunda à Revelação Divina”. Ora, essa edição da Bíblia nega a historicidade dos fatos descritos nos Evangelhos. [36]

Em 2003, o Bispo de Limoges, Mons. Dufour declarou no sermão:

“Nós não sabemos se Deus existe. Não o sabemos com uma certeza científica; mas podemos saber pela Fé” [37]

Ora, São Paulo e a Igreja ensinam que a existência de Deus pode ser conhecida com certeza, pela razão, mesmo sem a Fé. [38]

Em 06 de novembro de 1997, durante uma conferência em Berlim, o Presidente da Conferência Episcopal Alemã, Mons Karl Lehmann, nomeou Lutero “Doutor Comum” (der gemeisame Lehrer), título habitualmente dado pela Igreja a Santo Tomás de Aquino!!!

A lista desses exemplos poderia ser prolongada por lazer. É um fato, infelizmente, que numerosos Bispos contradizem Artigos de Fé fundamentais.

Notas:

[34] Citado por Georg May, Gefahren, die der Kirche drohen, St Andrä-Wörden, Mediatrix, 1990, p.27.

[35] Mons. Joseph Doré, mensagem dirigida à loja judaica “René Hirschler”(ligada a B’nai B’rith) e publicada no boletim diocesano L’Eglise en Alsace , julho-agosto de 2003, pp.1-3 ( Ver em Le Sel de La Terre nº46, pp.180-187)

[36] “ Os primeiros cristãos se interessam mais no Cristo da Fé do que no Jesus da História” (p.2988). Ver em Le Sel de La Terre nº39, pp.6-26.

[37] Mons. Dufour, homilia de Crisma, publicada em Le Courrier français , edição de Limoges de 25 de julho de 2003.

[38] “Se alguém disser que Deus Único e Verdadeiro, nosso Criador e Mestre, não pode ser conhecido com certeza pela luz natural da razão humana, por meio das coisas que foram criadas; seja anátema.” Concílio Vaticano I, Constituição Dei Filius, DS 3026

Catecismo Católico da Crise na Igreja. Pe. Mathias Gaudron.

Ouvir o texto:

Continue lendo:

Vale a pena ler também:

Recomendamos os produtos abaixo:

Compartilhe este texto: