Carrinho de compras

Você ainda não adicionou nenhum produto em seu carrinho de compras.

Mulher usando calças jeans

Cuidado com os falsos apostolados de modéstia

Os falsos apostolados de modéstia além de serem inúteis, fazem um mal enorme às almas, em vez de as levarem até Deus, as fazem regredir na vida espiritual. Essas pessoas atacam quem realmente deseja viver a modéstia. Em relação à pureza, dificilmente há exagero. O pecado que mais leva almas para o inferno é a impureza.

Não existe lógica em criar um apostolado para divulgar modelos de roupas que as pessoas já usam nas ruas e são imodestas. Se isso já é usado em todas as partes, qual o motivo de eu criar um apostolado para divulgar estas roupas? Leggings, calças femininas, bermudas, regatas, maiôs, biquinis, etc.

Esses falsos apostolados contrariam não somente a moral católica como um todo, mas vão diretamente contra as opiniões de sacerdotes sérios. O que é um leigo perto de um Sacerdote, um Cardeal ou um Papa falando sobre a fé católica? Ele é um nada.

Todas as moças que aderem a esses falsos apostolados não mudam seu vestir, se baseiam em opiniões errôneas vindas de um "apostolado" de uma religião criada a seu próprio gosto, feita para agradar seu amor próprio. Estas pessoas tem medo do que o mundo vai dizer delas se as virem vestidas modestamente, não são luzes no mundo.

No Catecismo da Igreja Católica encontramos esta descrição de pecado mortal: “Para que um pecado seja mortal, três condições devem ser juntamente alcançadas: Pecado mortal é o pecado cujo objeto é matéria grave e que é também cometido com pleno conhecimento e consentimento”. De acordo com o Catecismo, “a matéria grave é precisada pelos Dez Mandamentos...”

Pois bem, utilizando uma calça coladíssima com intenção de provocar o sexo oposto é causa grave? Sim, pois fere um dos mandamentos da lei de Deus que é não pecar contra a castidade. Quantos homens, até casados irão olhar? Isso pode levar até ao adultério, portanto é certamente pecado mortal. E ainda, segundo São Tomás de Aquino, cometem certamente pecado mortal todas aquelas pessoas que querem provocar o sexo oposto através da imodéstia. Frei Damião dizia: "Para vós (mulheres que usam calças compridas) está reservado um lugar bem fundo no inferno."

Não pecam as mulheres que usam calças sem intenção de provocar o sexo oposto, apenas porque se acostumaram desde criança a utilizar a peça, e foram educadas assim por seus pais, ou seja, se adaptou à sociedade decadente, essa pessoa não peca por não ter conhecimento da causa (pode ser um pecado venial indeliberado);

Não pecam as mulheres que usam calças com um motivo justo e sério para usá-las: uma imposição do ambiente de trabalho por exemplo. Obviamente não peca se não tiver intenção de provocar o sexo oposto.

Segundo alguns bons sacerdotes moralistas, comete pecado venial, aquelas que, sabem dos prejuízos que a peça traz a sociedade e mesmo assim a usa no cotidiano sem nenhum motivo justo para fazê-lo, contribuindo assim, para a igualdade de sexos, mesmo não estando imodesta ou escandalosa.

Cometendo pecado venial a caridade fica enfraquecida; o pecado venial impede o progresso da alma no exercício das virtudes e a prática do bem moral e merece penas temporais além de dispor pouco a pouco a cometer o pecado mortal.

Porém, raramente se encontra uma calça suficientemente folgada para ser decente em um corpo feminino. Hoje, com a generalização do uso da calça jeans pelas mulheres, verifica-se o que foi observado por Sara: enquanto os homens usam “roupas largas”, as mulheres, em sua grande maioria, vestem calças tão apertadas, que põem em realce as coxas e as nádegas. O costume de vestir-se imodestamente causou a perda do senso do pudor.

Dizia o Cardeal de Gênova, Giuseppe Siri, que esse tipo de roupa, geralmente colada ao corpo, dava-lhe a mesma preocupação que as roupas que expõem o corpo. Mais grave que isso, o uso de roupas masculinas causava uma alteração da psicologia da mulher, levando-a a querer “ser igual ao homem” e a competir com ele, por considerá-lo mais forte, mais livre e mais independente. Parece que o Cardeal já estava pressentindo como o uso de calças pelas mulheres favoreceria a difusão da ideologia de gênero e seus postulados, em particular o da anulação das diferenças sexuais.

Artigo de sexta-feira, 20 de setembro de 2019.

Tags: apostolado calças modéstia roupas

Compartilhe no WhatsApp